Qual é o melhor colchão para quem tem insônia

Você está visualizando atualmente Qual é o melhor colchão para quem tem insônia

Problemas com o sono (ou, no caso, a falta dele) podem ser desencadeados por diferentes razões, mas as consequências são claras: problemas de saúde física, mental e mudanças de comportamento são alguns dos resultados da insônia. 

Diversos pontos podem fazer a diferença nesse caso, desde mudar a rotina até escolher o melhor colchão e dormir confortavelmente. 

Entenda quais são as consequências da insônia e porque investir em mudanças e nos itens corretos pode ser um investimento em saúde!

Consequências da insônia

O sono é um dos pilares da boa saúde. Cuidar da saúde física, mas negligenciar o descanso pode desencadear inúmeros problemas no corpo, tanto no próprio cérebro quanto em outros órgãos. 

Especialistas afirmam que problemas com o sono, seja dormir pouco, não conseguir descansar ou nem ao menos pegar no sono (como é o caso da insônia) estão intimamente relacionados com a saúde do coração.

Um estudo realizado por uma universidade estadunidense mostrou que pessoas que não priorizam a saúde do sono têm três vezes mais chances de sofrer com um infarto, acidente vascular cerebral (AVC) e pressão alta. 

A própria privação de sono “voluntária” é algo muito relacionado com diversas questões de saúde mental, desde aumento da ansiedade e depressão até mesmo alucinações. 

Ou seja, o descanso do cérebro é muito mais do que a preparação para o próximo dia, é o momento em que o órgão se reorganiza para manter sua própria saúde a partir dos hormônios e neurônios. 

Imagine, então, que essa privação de sono seja algo constante, praticamente diária. As consequências para o cérebro acabam se acumulando, fazendo com que a saúde se deteriore com o tempo. 

Entre as principais consequências da insônia e problemas com o sono estão:

  • alteração dos níveis de hormônios, dificultando a realização de tarefas do dia a dia; 
  • mudanças constantes de humor, causadas pelo cérebro cansado e desregulagem dos hormônios;
  • irritação, falta de paciência, cansaço excessivo durante o dia;
  • problemas de concentração, atrapalhando nas tarefas do dia a dia;
  • aumento dos sentimentos de ansiedade e depressão;
  • perda de massa magra, pois é no momento do sono que o corpo “reorganiza” suas funções;
  • aumento de peso e de massa visceral, que pode trazer problemas futuros;
  • consequências para a saúde do coração. 

Dicas para combater o problema

Antes de mais nada, é importante salientar que a insônia é um problema de saúde sério que merece acompanhamento médico. Existe, inclusive, uma especialidade exatamente para isso: são os médicos do sono, que conseguem acompanhar exatamente os ciclos de sono a partir de exames e entender o que pode ser feito e indicar itens, como o melhor colchão e travesseiro para cada caso. 

Porém, mesmo sem uma consulta médica, alguns hábitos e mudanças na rotina já podem trazer grandes resultados para quem sofre com insônia, algo que se torna desesperador e impede que o indivíduo aproveite a vida como deve ser. 

Veja algumas dicas para combater a insônia!

Siga uma rotina de sono

Todos os dias, faça a mesma preparação para dormir nos mesmo horários. Com o tempo, isso indica ao cérebro que está na hora de começar a entrar em um ritmo mais lento e se preparar para o descanso.

Evite alimentos pesados, com cafeína ou estimulantes

Quem sofre com insônia precisa estar atento ao que come depois das 17h. O ideal é evitar comidas muito gordurosas ou em grande quantidade, pois o mal estar da digestão pode atrapalhar no sono. O mesmo para elementos estimulantes, que deixam o cérebro ativo. 

Diminua a exposição à luz à noite

Chegando o momento de dormir, o ideal é abaixar a claridade do ambiente e optar por luzes amareladas, que não estimulam o cérebro e, portanto, o ajudam na hora de dormir. Deixe a casa à meia-luz e não mexa no celular ou outros eletrônicos, pois emitem luzes azuis, estimulantes ao cérebro. 

Pratique exercícios físicos e cuide da sua alimentação

Como falado anteriormente, o sono é um dos pilares da boa saúde. Outros dois fatores muito importantes são o exercício físico e a alimentação. Ao se exercitar, você libera os hormônios do bem-estar que, por sua vez, ajudam na regulação dos outros. Além disso, também cansa o corpo, contribuindo para uma noite de sono melhor. Uma alimentação mais equilibrada também ajuda nisso. 

Não brigue com o sono

Deite-se na cama apenas quando estiver de fato com sono. Tentar dormir sem vontade pode aumentar a irritabilidade e a ansiedade, trazendo prejuízo tanto para o momento quanto para o futuro. Enquanto o sono não vem, a dica é praticar atividades relaxantes: ver uma série bem leve, ler um livro calmo, entre outras.

Escolher o melhor colchão pode ajudar 

Além dos hábitos que podem contribuir com uma noite de sono de qualidade, é impossível deixar de lado a importância dos itens de casa nesse processo. 

Um exemplo claro é escolher o melhor colchão para sua necessidade e caso. Apesar de muitos negligenciarem isso, o colchão certo pode solucionar o problema literalmente de um dia para o outro. 

A escolha do melhor colchão para cada caso faz toda a diferença pois quem sofre com insônia precisa estar em um ambiente o mais confortável possível, tanto fisicamente quanto mentalmente, pois o cérebro só relaxa quando reconhece que está em ambiente seguro e adequado para descansar. 

O “melhor colchão”, na verdade, depende muito de cada pessoa e caso. Isso porque existem muitas características possíveis na fabricação de um colchão, que fazem toda a diferença no conforto para cada um. 

A densidade de espumas, espaçamento das molas, tecidos do revestimento e acabamentos escolhidos. Todas essas características, combinadas, criam o colchão perfeito para acabar com a insônia e devolver toda a motivação e disposição que você tinha antigamente. 

Baixe o ebook Persona Noturna, descubra seus padrões de comportamento durante o sono e veja como escolher seu melhor colchão a partir de suas características!